terça-feira, 16 de março de 2010

A poética dos Níveis de organização dos seres vivos


Hierarquia da vida

Era uma vez um átomo
Que vagava sem destino
Que se sentia solitário
E procurava por um amigo

Um dia encontrou outros iguais a ele
Outros na mesma situação
Logo todos se juntaram
Sem nenhuma discussão

Dessa junção surgiu a molécula
Uma partícula mais evoluída
Ela era muito promissora
E foi nomeada “base da vida”

Depois dessa idéia maravilhosa
Os átomos foram imitados
Pelas ambiciosas moléculas
Que eram partículas mais conectadas

Logo elas se juntaram
Mas cada grupo queria uma função
Com diferentes características
Surgiram as organelas então

As organelas possuíam, cada qual uma função diferente
E foram em busca de uma casa, que abrigasse toda a “gente”
Elas então encontraram uma membrana plasmática,
Juntas receberam o nome de célula, e esta foi habitada de forma prática

A célula foi logo chamada
De unidade do ser vivo
Mas para poder formá-lo
Juntaram-se num tecido

Esses tecidos queriam
Ser completos, não pedaços
Então formaram os órgãos
Unindo assim mais seus laços

Esses órgãos inteiros
Trabalhando em união
Formaram então um sistema
Cada qual com sua colaboração


Mas os sistemas desejavam
Ser mais do que uniões de tecidos
organismo então surgiu
Assim, formando o corpo dos seres vivos

Os seres vivos sozinhos
Habitando certa região
Resolveram se juntar
E deram origem à população

Mas a população queria
Formar mais laços de amizade
Então todas as espécies juntas
Construíram uma comunidade

Os fatores bióticos, conjunto dos seres com vida
Se juntaram aos abióticos, como luz, temperatura e umidade
Unidos então já estavam, e sem nenhum problema
Todos juntos como uma família, formaram o ecossistema

O conjunto dos ecossistemas chegou ao topo da hierarquia
Juntando-se todos, formaram a chamada biosfera
É ela que engloba tudo, é a camada exterior de vida da Terra

Agora que a hierarquia da vida
Já foi toda ela explicada
O que você ainda está esperando
Para aprender mais ainda estudando?

Esse poema é criação de minha doce aluna Fernanda Lisbôa, com a colaboração de Louise Alves e Renato Guedes. 

4 comentários:

Rafael Tadeu de Matos Ribeiro disse...

Olá,
Parabéns pelo blog.
Conheça o meu blog de divulgação científica:

http://imperativocientifico.blogspot.com/

Abraço!

Yasmin Azevedo disse...

Ameeei! Muito lindo ficou. A Nanda é muito inteligente. :D

CRISTIANE disse...

Parabéns Ficou Maravilhoso...

jeh-pimentinha disse...

Patrícia Machado (blogencontrocomaeducaçao.blogspot.com). Estava fazendo um trabalho com o meu irmão quando encontrei essa poetisa. Parabéns à você Nanda e aos seus educadores ficou interessante e bem explicado.São educadores que incentivam os alunos que precisamos. SUCESSO para todos vocês.