quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Metas e Ações para 2010

31 de dezembro é o dia oficial da retrospectiva. Quem não faz isso perde uma excelente chance de se auto-avaliar e se reinventar. Traçar metas pode parecer lugar comum, mas as vezes funciona. No ano passado, por exemplo, estabeleci uma meta de 10 mil visitantes no blog A EDUCADORA. Graças aos meus amáveis leitores, atingimos quase o dobro dessa expectativa. Mas para isso, alguns esforços foram feitos para que eu experimentasse essa sensação gostosa de realização. Hoje quero estabelecer metas para outras áreas: família, casa, trabalho, corpo... - sem viajar muito para evitar frustrações desnecessárias ou deslumbramentos que me façam sentir negligente.

Quero passear pela minha casa e, em cada cômodo pensar o que posso fazer para deixar esse lugar mais sedutor? Já abri o guarda-roupa e despachei as coisas que não ficam bem em mim - porque não são belas ou porque não combinam com o meu manequim e até aquelas que poderiam ficar, mas deixarão um espaço para a renovação. Enquanto escrevo, estou pensando nas coisas que meus alunos escreveram na avaliação do trabalho de 2009 e planejar algo que me faça sentir educadora de fato. Não posso deixar de agendar viagens e visitas aos meus amigos mais chegados e aos meus familiares, mas quero recebê-los frequentemente na minha casa e fazê-los entender o amor que tenho por eles. Mas principalmente, quero cuidar e deixar ser cuidada, expressar meus sentimentos e ouvir o que o outro tem para me dizer, namorar.... namorar... e namorar. Porque estar apaixonada é uma dádiva!

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Aproveite as férias para aprender a desenhar bichos

Nas férias podemos motivar as crianças a aprenderem coisas novas, como desenhar bichos, por exemplo. Selecionei quatro vídeos do youtube que ensinam essa habilidade - para quem quer apenas desenhar cachorros fofinhos e para quem deseja explorar as possibilidades da computação gráfica.









Gostou? Então navegue buscando outras aulas legais e quando você se transformar em um excelente desenhista, crie um desenho especialmente para o blog!

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Feriados de 2010

nem só de trabalho vive o homem, portanto clique na imagem abaixo e planeje o que você vai fazer nos feriados de 2010:


Peças de Feydeau em cartaz no Rio

Gilles Gwizdek movimenta o Teatro Contemporâneo dirigindo cenas do dramaturgo francês Georges Léon Jules Marie Feydeau. Para Gilles, a ação é a essência do teatro por isso ele explora os movimentos presentes nas situações cômicas de três cenas de Feydeau: Pela janela, Amor e piano e Uma mulher da alta. Os atores André Murta, Andreia Gaspar, Jaqueline Ferrazzo, Marcio Dias, Carlo porto, Gabriel Canella e Maryana Novaes apresentam de modo dinâmico a farsa, a comédia, o realismo e a caricatura de seus personagens. Vale conferir: domingo, 20 horas, Teatro Contemporâneo - Rua Conde de Irajá 253, Botafogo - RJ

Dançar para desejar

A TAP Portugal e a ANA inventaram um modo original para desejar Boas Festas aos seus passageiros no Aeroporto de Lisboa.



Já pensou se essa moda pega? Eu adoraria ser surpreendida com dançarinos e atores fazendo performances em lugares inusitados. Espero que em 2010 npos também possamos ousar e surpreender.

Que dia faremos o nosso Dia D da Dança?

sábado, 26 de dezembro de 2009

Quem nós é

recebi um presentão de Natal adiantado: a chance de cantar no grupo Quem nós é? Esse grupo reúne gerações, timbres e profissões. Em comum o amor pelo samba e pela Lapa, onde fizeram o ponto de encontro e de inspiração. Com esses músicos encantadores cantei sambas do Cristino, participei de algumas faixas do cd e me inspirei para compor um novo blog: o samba para cantar. No último sábado fomos fotografados pelo meu talentoso marido Luis. Eis algumas das fotos que em breve estarão no CD. Espero que vocês prestigiem esse trabalho!

O grupo "Quem nós é" reúne gerações, timbres e profissões. Em comum o amor pelo samba e pela Lapa, onde fizeram o ponto de encontro e de inspiração. Cristino, nosso maestro, é autor da maioria dos sambas do CD. Ele me presenteou com duas faixas do cd: Engodo e O Samba Mandou. Esse trabalho foi a fonte de inspiração para construir o "samba para cantar". Espero que vocês curtam esse trabalho!



quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Um congresso onde o amor estará em foco



Será que as crianças, em seu período primal - da concepção aos dois primeiros anos de vida - inspiram cuidados especiais? Michel Odent defende que esse período é tão importante que uma crise emocional da gestante ou certos comportamentos como o afastamento da mãe durante o parto e a brusca interrupção da amamentação podem interferir na capacidade de amar e estão diretamente ligados aos altos índices de violência e  outros comportamentos de risco. Por isso Odent e outros especialistas como Michael Stark e Heloísa Lessa estarão em um congresso em Las Palmas, nas Ilhas Canárias discutindo as práticas adotadas por parteiras, obstetras e educadores.
 
Durante este congresso avanços técnicos e científicos serão apresentados para sugerir novos critérios de avaliação das práticas adotadas no período primal. Odent e seus colaboradores usarão dados da etologia, da bacteriologia, da epidemiologia e endocrinologia, para demonstrar cientificamente como os bebes humanos, ao nascer, necessitam da mãe e mostrar que as práticas adotadas por profissionais do parto devem facilitar e garantir esse primeiro contato. Embora não pareça novidade, muitas crenças e rituais estabelecido ao longo da história, inclusive nos hospitais, perturbam ou impedem a interação da mãe com seu rescém nascido. Tais procedimentos passaram a ser recorrentes a ponto de as pessoas não questioná-los, por mais que se afastem do natural. Por exemplo, porque os bebês saudáveis são levados para uma pessoa estranha medir, pesar ou limpar os bebês assim que nascem? Essas ações seriam mais importantes que deixar o bebê no colo de sua mãe para o primeiro contato visual? Que prejuízo pode haver quando esse contato visual entre mãe e filho não acontece? O desafio da conferência é que a ciência moderna tome para si a responsabilidade de reverter este tipo de procedimento tão comum nos ambientes do parto. Outro desafio é a implantação de novos cursos práticos de parteiras, para formar "mulheres sábias", profissionais preparadas para cuidar da gestante e interferir o mínimo possível no momento do parto.

Eu estou ávida para discutir métodos de educação para o parto e para o aleitamento materno. Se o parto natural e a amamentação  podem prevenir comportamentos de risco e considerando que a escola se compromete com a formação global de seus estudantes, como os educadores podem propor reflexões que facilitem, no futuro, o sucesso no trabalho de parto e na amamentação? Se fizermos isso, reduziremos o comportamentos de risco na escola? Há evidências que sim, mas como saber se não propusermos ações de curto, médio e longo prazos?

Recentemente fui motivada por Alexandre Klemperer a escrever um monólogo sobre aleitamento materno. Filmamos esse monólogo de ficção com duração de cerca de dois minutos e pretendo levar esse trabalho para a conferência. Se for possível, essa será a minha contribuição, inspirada nos ensinamentos de Heloísa Lessa e Michael Odent no curso Ecologia do Parto.

O encontro acontecerá de 26 a 28 de fevereiro quando médicos, parteiras, educadores e outros profissionais que se interessam pelo período primal, dos cinco continentes, estarão em Las Palmas, no Palacio de Congressos de Canarias, inspirados pela Deusa do Amor. Gostaria muito de estar entre eles - estamos em fase de captação de recursos - e se estiver, dividirei com vocês as discussões mais importantes.
Vale lembrar que Michael Odent ministra palestras e cursos pelo mundo ensinando sobre o hormônio do amor - a ocitocina. Ele destaca que esse hormônio é incompatível com a adrenalina e que por isso é preciso que a gestante seja protegida do medo e receba um tratamento amistoso e minimamente invasivo. Cabe aos profissionais repensarem sua prática, mas é papel de cada um de nós encarar o período primal com responsabilidade para que a mãe e a criança recebam cuidados especiais. Assim, a capacidade de amar, desenvolvida principalmente nesse período, não será ameaçada.

Texto adaptado de: http://www.wombecology.com/conference/

Um presente de Natal para os professores

Hoje é um dia que costumamos presentear as pessoas que amamos ou aquelas que queremos impressionar. Após correr para as lojas comprando freneticamente, costumamos chegar em casa e lembrar de pessoas que também deveriam ter entrado na lista. Mesmo com um rombo no orçamento nos damos conta de que poderíamos ter presenteado ainda mais. Isso nos ensina que somos cercados por seres humanos altamente presenteáveis. Gente que nos presenteia com algo imprescindível: a atenção. Mesmo que não dê tempo ou não sobre dinheiro para presentear essas pessoas, vale escrever ou ligar para elas falando de como foi importante receber o cuidado que elas dispensaram a você ou aos seus filhos.

No final do ano essa atitude é importante porque muitas pessoas que tornaram a nossa vida mais leve e que nos ensinaram algo importante simplesmente desaparecerão. A maioria não vai morrer, mas algumas iniciarão um novo ciclo longe de nossos olhos. Um exemplo clássico são os professores: recebi muitas mensagens de colegas que foram demitidos esse ano. Infelizmente, todos os anos eu recebo essas notícias, mas dessa vez bateu o récorde. Eu já alertei aqui que algumas escolas estão perdendo o interesse por seus mestres, mas esqueci de dizer que os pais podem e devem tentar conter esse processo de desvalorização do professor. Ao escrever uma carta para os professores dos nossos  filhos, dizendo o quanto ele foi importante, mesmo que algumas vezes ele tenha sido chato e exigente, e ainda bem que foi, afinal, professor não é babá.  Pontuar para a escola o quanto esse profissional tem valor pode contribuir para que eles permaneçam na escola, construindo uma história na formação de nossos filhos, como fizeram os nossos mestres.

Até quando as crianças serão vítimas de rituais?

O caso do menino que foi vítima de seu padrasto e de uma sessão de magia negra e que hoje luta pela vida enquanto se submete à cirurgias para extrair as agulhas de seu corpinho frágil nos coloca algumas questões. A primeira é que quem tem um filho e ama essa criança tem a obrigação de ter atenção redobrada com quem essa criança se relaciona. Naturalmente essa exposição aumenta quando os pais se separam, mas deixar seu filho com uma pessoa estranha é um risco e os pais precisam aprender a planejar o novo leque de relacionamento. Conversar abertamente sobre isso após a separação pode ajudar o casal a encontrar estratégias de prevenção. O responsável pela criança precisa entender que tem o dever de proteger a criança de qualquer situação que possa machucá-la fisica ou emocionalmente. Um olhar atento ao comportamento e ao corpo das crianças pode trazer sinais de abusos: babás, pais e professores não podem fechar os olhos para esses sinais! Uma dica importante: na dúvida é melhor não arriscar, mesmo quando o desejo é forte, não se relacione com alguém que possa colocar o seu filho em risco e não permita que a criança fique sozinha com estranhos, até que você se sinta seguro. É melhor pecar pelo excesso de zelo que pela negligência.
A segunda questão é sobre as recorrências de casos de crianças vítimas de rituais. Saímos de uma situação de intolerância religiosa para outra de total permissividade. É como se acreditássemos que religião realmente não se discute, inclusive quando os rituais envolvem menores e trazem prejuízos aos meninos e meninas. Não é possível que as autoridades se esqueçam da responsabilidade de investigar e punir os crimes contra as crianças e adolescentes. A mídia está exibindo fotos dos envolvidos - o padrasto e sua amante - como se eles fossem os únicos culpados. E os que não investigam? E os que não zelaram pela segurança dessa criança?

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Inca precisa de doadores de sangue. População poderá ajudar pacientes do Instituto nos dias que antecedem o Natal e Ano Novo

esse texto não é meu e não conheço a fonte. Mas pela urgência estou partilhando aqui:

Sabemos que  o Instituto Nacional de Câncer (INCA) necessita de doações de sangue, mas a situação é agravada com as festas de fim de ano. A instituição depende da solidariedade da população e faz um apelo para que todos que possam, compareçam ao Inca e ajudem os pacientes em tratamento oncológico. A iniciativa tem como objetivo manter abastecido o estoque de sangue e hemoderivados, já que o serviço de Hemoterapia do Inca, necessita de cerca de 80 doações por dia, tendo em vista que as bolsas são destinadas aos pacientes das cinco unidades da instituição.
O banco de sangue do INCA necessita estar sempre abastecido, porque todos os doentes que estão em tratamento quimioterápico ou radioterápico, os que receberam transplantes de medula óssea ou sofreram intervenções cirúrgicas, precisam de transfusões regulares.
A chefe do serviço de Hemoterapia do INCA, Iara Motta, explica que nos períodos de feriados e festas há uma tendência natural da queda nas doações, motivo que leva o Instituto a contar com a ajuda de todos. “Recorremos à solidariedade da população, neste fim de ano, solicitando aos que tiverem boa vontade, que compareçam ao nosso Serviço para realizar a doação e, desse modo, ajudar nossos pacientes”, completa Motta.
O Banco de Sangue funciona de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 14h30, e aos sábados, de 8h às 12h. Além disso, estará aberto aos doadores nos próximos dias 24 e 31 de dezembro e no mesmo horário. O Inca fica na Praça Cruz Vermelha, nº 23, 2º andar. Os telefones são 2506-6021 e 2506-6580.
Em média, 1,3 mil pacientes, são atendidos mensalmente, nas cinco unidades assistenciais do INCA no Rio, onde são realizadas, aproximadamente, 700 cirurgias.

Doar sangue é seguro
Qualquer um pode doar sangue: basta estar em boas condições de saúde, ter entre 18 e 65 anos e pesar mais de 50kg. Quem for doar, não precisa estar em jejum, mas é necessário evitar a ingestão de alimentos rico em gorduras até 4 horas antes da doação. Pessoas com febre, gripe ou resfriado não podem doar temporariamente, assim como grávidas e mulheres no pós-parto com tempo mínimo de três meses. Mais informações


Orientações para doadores de sangue 
Há critérios que permitem ou que impedem uma doação de sangue, que são determinados por normas técnicas do Ministério da Saúde, e visam à proteção ao doador e a segurança de quem vai receber o sangue.

O doador deve...
- trazer documento oficial de identidade com foto (identidade, carteira de trabalho, certificado de reservista, carteira do conselho profissional ou carteira nacional de habilitação);
- estar bem de saúde;
- ter entre 18 e 65 anos;
- pesar mais de 50Kg;
- não estar em jejum; evitar apenas alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem a doação.

Impedimentos temporários
- Febre
- Gripe ou resfriado
- Gravidez
- Puerpério: parto normal, 90 dias; cesariana, 180 dias
- Uso de alguns medicamentos
- Pessoas que adotaram comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis


Cirurgias e prazos de impedimentos 
- Extração dentária: 72 horas
- Apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes: 3 meses
- Colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem seqüelas graves, tireoidectomia, colectomia: 6 meses
- Ingestão de bebida alcoólica no dia da doação
- Transfusão de sangue: 1 ano
- Tatuagem: 1 ano
- Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina
Impedimentos definitivos
- Hepatite após os 10 anos de idade

- Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas
- Uso de drogas ilícitas injetáveis
- Malária
Intervalos para doação 
- Homens: 60 dias (até 4 doações por ano)
- Mulheres: 90 dias (até 3 doações por ano)


Doe sangue com responsabilidade 
Você sabe o que é
janela imunológica? É o período entre a contaminação da pessoa por um determinado agente infeccioso (HIV, hepatite...) e a sua detecção nos exames laboratoriais.

No período da janela imunológica, os exames são negativos, mas mesmo assim o sangue doado é capaz de transmitir o agente infeccioso aos pacientes que o receberem.
A sinceridade ao responder as perguntas do questionário que antecede a doação é importante para evitar a transmissão de doenças aos pacientes.
Nunca doe sangue se você quiser apenas fazer um exame para AIDS. Neste caso, procure um Centro de Testagem Anônima e gratuita.
Informe-se pelo Disque-Saúde: 0800-61-1997 ou pelos Centros de Testagem Anônima.
Cuidados pós-doação
- Evitar esforços físicos exagerados por pelo menos 12 horas
- Aumentar a ingestão de líquidos
- Não fumar por cerca de 2 horas
- Evitar bebidas alcóolicas por 12 horas
- Manter o curativo no local da punção por pelo menos de 4 horas
- Não dirigir veículos de grande porte, trabalhar em andaimes, praticar paraquedismo ou mergulho
Em caso de dúvidas, entrar em contato com o Serviço de Hemoterapia do INCA pelo telefone
2506-6021 / 2506-6580 / 2506-6064.

Dúvidas mais freqüentes

Local e horário para doação:
Hospital do Câncer I (Unidade Hospitalar do INCA)
Praça Cruz Vermelha, 23 / 2° andar - Centro - Rio de Janeiro
Horário: segunda a sexta-feira das 7h30 às 14h30
sábado das 8h às 12h
Para doação de plaquetas é necessário agendar pelo telefone (21) 2506-6064

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Os votos do Jabor

Recebi de presente esse belo texto do Jabor e como amei, estou dividindo essa delícia com vocês:


O grande barato da vida é olhar para trás e sentir orgulho. É viver cada momento e construir a felicidade aqui e agora. Claro que a vida prega peças. O bolo não cresce, o pneu fura, chove demais, perdemos pessoas que amamos...
Mas, pensa só:
Tem graça viver sem rir de gargalhar, pelo menos uma vez ao dia? Tem sentido estragar o dia por causa de uma discussão na ida pro trabalho?
Eu quero viver bem...E você? 2009 foi um ano cheio de coisas boas, mas também de problemas e desilusões, tristezas e perdas, reencontros...
Normal...
2010 não vai ser diferente. Muda o século, o milênio muda, mas o Homem é cheio de imperfeições, a natureza tem sua personalidade que nem sempre é a que a gente deseja, mas, e aí? Fazer o quê? Acabar com seu dia? Com seu bom humor? Com sua esperança?
O que eu desejo pra todos nós é sabedoria. E que todos nós saibamos transformar tudo em uma boa experiência. O nosso desejo não se realizou?
Beleza...Não estava na hora, não deveria ser a melhor coisa para esse momento (me lembro sempre de uma frase que ouvi e adoro: 'cuidado com seus sonhos, desejos, eles podem se tornar realidade').
Chorar de dor, de solidão, de tristeza, faz parte do ser humano...Mas,se a gente se entender e permitir olhar o outro e o mundo com generosidade,as coisas ficam diferentes. Desejo para todo mundo esse olhar especial!
2010 pode ser um ano especial, se nosso olhar for diferente.
Pode ser muito legal, se entendermos nossas fragilidades e egoísmos e dermos a volta nisso. Somos fracos, mas podemos melhorar. Somos egoístas, mas podemos entender o outro.
2010 pode ser o máximo, maravilhoso, lindo, especial!
Depende de mim...De você.
Pode ser...E que seja!'
(Arnaldo Jabor)

Um domingo para ser e fazer feliz

Neste final de semana fui convidada para um churrasco de confraternização da minha turma do Tablado. O que eu não esperava era encontrar nosso mestre, André Mattos, vestido de Papai Noel e cercado de crianças. Ele desceu do céu encantando os que amam o bom velhinho e os que adoram helicópteros. Com paciência budista entregou presentes, carregou mini-humanos no colo e fez pose ao lado de seus fãs - eu inclusive.




 Os cozinheiros voluntários faziam as panelas ferver com uma comilança de alimentar  batalhão. E eram muitas bocas, famintas não só de comida mas de cultura e de um pouco de atenção.  Foi bom ouvir história de gente que já nasce guerreira, como o pequeno Igor que nasceu de seis meses e se manteve plugado no peito da mãe, enquanto a festa bombava.

Felizmente meu domingo tomou um rumo diferente. Dedé me ensinou que é possível juntar gente que gosta de teatro, de samba - a galera da Beija Flor aí gente! - de cozinha, de cantar, de Papai Noel, de criança... para celebrar a vida. Amei fazer parte dessa farra!



quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Uma lição importante: Juntos somos fortes!


No próximo dia 20, domingo, a partir das 17:00h iremos conferir o musical “OS SALTIMBANCOS”. Trata-se da história de quatro animais que se encontram numa estrada, fugidos de seus patrões por maus tratos. Eles formam um conjunto musical e através desta união, conseguem ser felizes. Seguem então um caminho de liberdade, com harmonia e felicidade, rumo a um futuro melhor, onde o amor, o respeito e a amizade é o lema de suas vidas! “Todos Juntos Somos Fortes!”.

Este é o tema que deveria ser ensinado, de fato, nas universidades. Espero que esse espetáculo inspire as nossas crianças a serem unidas e que elas continuem assim quando forem profissionais.

Com versão e adaptação de Chico Buarque, direção de Maria Lucia Priolli este lindo musical continua encantando gerações, por sua estória, músicas e magia!

O elenco é composto por: Telma Leite (Galinha), Claudio Gardin (Jumento), Maria Lucia Priolli (Gata), André Rayol Jorge (Cachorro) e coro de crianças / jovens da Cia Oficina de Artes Maria Lucia Priolli.

“O segredo do sucesso e longevidade da nossa montagem, é que estamos constantemente ensaiando, renovando figurinos e cenários, aperfeiçoando coreografias, músicas e nos apresentando para diferentes públicos! Participamos de Eventos muito importantes: III Bienal do livro de Petrópolis - Quitandinha para uma platéia de 1500 pessoas. Espaço Cultural Veja Rio para um público de 2000 pessoas na Praça Santos Dumont em 2007 e 2009, Teatro Trianon Campos de Goytacazes, no projeto 100 anos das Favelas e em diversos teatros do Rio de Janeiro, praças e comunidades do Rio!

“Manter por tantos anos um elenco unido, levando alegria ao público que nos prestigia e segue, atravessando gerações, que se emocionam ao nos ver em cena!

Sentimo-nos honrados em representar com dignidade esta obra de Chico Buarque! O palco é nossa vida!” diz Maria Lucia Priolli.

adaptado de: http://www.riolounge.com.br/noite/detalhe/evento/saltimbancos

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Mudanças!



por Luis Santos



“A única coisa constante no mundo é a mudança.” A bela frase, candidata séria a principio básico do milênio, me foi cantada, anos atrás, como sendo de doutrina budista.

Seguir ao pé da letra frases de efeito é um mal do século. Adoramos e idolatramos frases curtas e profundas. Tentamos também aplicá-las às nossas vidas e encontrar paralelos em situações cotidianas, onde as mesmas se encaixem com uma luva, provando-se certas.

Não há contradição entre este princípio e a ideia de que nem sempre o novo é melhor que o antigo? Xi, dois princípios belos, chiques e contraditórios? E agora, José?

A notícia abaixo, do Jornal o Globo, chega a causar indiginação? Não, se vemos as coisas pelo lado budista. Assim nos resignamos devido à força inexorável que tudo muda.

Escola pública de SP joga no lixo e queima dezenas de livros

Mas é para ser assim? Será mesmo que os livros eram tão sem importância, e deveriam dar lugar a outros, mais novos e modernos?

Será que uma edição de Julio Verne, de 1938, merecia tal tratamento? Ser jogada no lixo e queimada?

Por favor não tracemos paralelos com as queimas de livros perpetuadas pelos inquisidores, nazistas, quem quer que seja. O que ocorreu não é uma reedição de Fahrenheit 451.

É apenas o caminhar segundo o principio budista citado. Mas feito sem pensamento, sem reflexão, sem remorso de ver um livro antigo, belo, ainda forte e respeitoso, com seu sedoso papel de outrora, com suas tipografias de outrora, com suas capas rígidas e esmero de prensagem e encadernação, ser queimado sem opção.

Talvez seja pior que a lógica obtusa de Fahrenheit 451. Dessa vez o link é o do livro.

Se possível leia-o. E por favor não o queime nem o jogue no lixo. Se não quiser um livro doe-o a uma outra pessoa. Doar a uma escola pública pode, infelizmente, ser inócuo.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Prefeito: Olhai a Lapa e o do Centro do Rio

Você conhece aquela música: "Foi um rio que passou na minha vida..."? Ela poderia ser a trilha às avessas desse filme:



As notídias que falam de choque de ordem promovidas pela prefeitura, remetem à história do Bota-abaixo. Mas me parece que Pereira Passos procurou dar uma embelezada ao centro do Rio. Se nosso atual prefeito pretende colocar em ordem o centro, sugiro que invista nesse pedaço da cidade que tanto me orgulha e tanto me envergonha. Pelo orgulho, escolhi a Lapa para morar. Mas me enoja andar pelas ruas tendo que desviar inclusive de fezes humanas. Se chover, o trânsito se transforma na sucursal do inferno.

Fala-se muito de revitalização da Lapa. Mas o que isso quer dizer? A Lapa recebeu nos últimos meses um número enorme de moradores do condomínio Cores da Lapa e todos os dias recebe novos investidores: dinheiro fácil para o município. Mas as ruas continuam vergonhosamente esburacadas e sujas e verdadeiras obras primas da arquitetura estão abandonadas. Prefeito, olhai por nós!

Consumidores em ação contra a Samsung

Quando as pessoas me ouviram ditando a reclamação sobre a Samsung para colocar aqui no blog, elas me contaram várias histórias tristes. Uma senhora me disse que já era a terceira vez que voltava à assistência e que em todas as vezes teve que se submeter ao tratamento vergonhoso: horas de espera para entregar o aparelho, horas de espera para buscar o aparelho. O aparelho deu defeito novamente? Começa tudo de novo! Eu levei quatro horas para ser atendida.


Também descobri que a autorizada da Samsung da Gomes Freire recebe todos os tipos de aparelhos - televisores, dvds players, impressoras, além dos celulares -  parece que esses são os campeões de reclamações. Ouvi dizer que hoje a loja estava até vazia (esperei 4 horas para ser atendida!) e que nos dias sem chuva, não se consegue caminhar dentro da loja.

Uma moça, Ana Rezende, resolveu solicitar um formulário de reclamações. Não havia. Claro! Então ela resolveu escrever de próprio punho a carta-reclamação acima e foi orientada por outra pessoa que aguardava na fila a xerocar tal documento e solicitar um carimbo de confirmação da entrega. Nesse documento ela apenas pede mais respeito aos consumidores e a maioria das pessoas que aguardavam quiseram assinar tal solicitação. Mas pasmem: a funcionária que recebeu essa reclamação se recusou à comprovar o recebimento e ainda foi grosseira conosco dizendo que não tinha a obrigação de confirmar tal recebimento.

Saí decepcionada com a Sansung mas feliz por não ter ficado quietinha enquanto me desrespeitavam como consumidora e como cidadã. Como lembrou Ana: para vender a Samsung é ágil, mas para oferecer assistência é tão lenta... A impressão que dá é que essa empresa espera que os consumidores desistam e joguem fora os equipamentos: para alguns profissionais fica mais barato descartar que perder dias inteiros na fila. Além do mais, lugar de lixo é na lata de lixo!



Antes de sair me despedi das pessoas que continuaram esperando e divulguei o blog, sugerindo que os presentes contassem aqui as histórias tristes que experimentaram ao optar pela Samsung.

Samsung nunca mais!



Estou na autorizada da Samsung a duas horas. Até agora apenas 7 (sete) pessoas foram atendidas. Não há cadeira suficiente para todos. E as pessoas que vem buscar o aparelho também tem que enfrentar a mesma fila.

A minha senha foi retirada às 12:42, e agora são 14:42. O número de minha senha é 98 e a última senha chamada foi 67.

Uma pergunta que não quer calar: Que horas sairei daqui? 

Essa quantidade de pessoas esperando indica pelo menos duas coisas: 1) Que os aparelhos estão com uma qualidade duvidosa; 2) Que não há o menor respeito com o consumidor da Samsung.



Silvania Santos
digitado por Luis Santos

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Resultado & Luta


A escola deveria ser um lugar para se aprender que se queremos resultado, temos que batalhar por ele. Mas talvez porque as instituições e os educadores sejam cada vez mais vítimas do medo, há quem aprenda que mesmo que não lute ao longo do ano, o resultado acaba vindo de qualquer maneira. Com isso, aqueles que são frágeis, academicamente, se enfraquecem cada vez mais. Como verdadeiros alunos - aqueles que não têm luz - não vivenciam verbos vitais como lutar, sonhar, insistir, acreditar, ousar, mostrar... Assim, cada vez mais insonsos, permanecem ausentes, ainda que presentes. Vítmas do medo, tais a-lunos apostam na mediocridade, mesmo quando podem ser brilhantes. Enquanto eles dormem com os olhos abertos, nós fingimos que estamos ensinando.

Para que o resultado, a aprendizagem, seja real é preciso disposição para lutar contra esse medo paralisante e contra a ignorância e ainda resistir à inércia e combater as inúmeras possibilidades de distração.
Penso que os maiores aliados da escola e dos educadores são os sonhos que os estudantes carregam dentro de si - daí a importância de sondar quais essas expectativas e mantê-las pulsantes. Quero buscar estratégias eficientes e simples, como dar voz aos sujeitos da aprendizagem: eles precisam contar o que funciona e o que não funciona e cabe a mim saber ouvir e mudar sempre que necessário.

sábado, 5 de dezembro de 2009

Samba para cantar: solte a voz, o samba é a nossa nobreza!

Chega um momento em que temos que nos dividir em funções distintas. Até tentei colocar todos os assuntos de meu interesse no mesmo balaio, o AEDUCADORA. Mas quando se trata de sambas, eram tantos... Por isso resolvi criar um blog específico para colecionar sambas que marcaram a minha história: http://sambaparacantar.blogspot.com/. Nesse espaço pretendo colecionar os sambas que adoro cantar, incluir vídeos para estudar as melodias e incentirar meus visitantes a soltarem a voz. Apareça por lá também http://sambaparacantar.blogspot.com/!

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

A curiosa: adaptação da crônica de Nelson Rodrigues

Para a segunda Farra de Nelson, a apresentação da Turma do Dedé no Tablado, adaptei a crônica "A curiosa" de Nelson Rodrigues. Foi uma delícia contracenar com João Muniz e Fábio Lemos. Eis o resultado:
CARVALHINHO Muito bem, Serafim! Estás fugindo de Jandira?

Serafim sem graça.
CARVALHINHO Como é? Negas agora?


SERAFIM Vou te pedir um favor, um favor de mãe para filho


CARVALHINHO Fala.


SERAFIM Não comenta isso com ninguém, pelo amor de Deus! Nem com tua mãe!

CARVALHINHO Mas quer dizer que é batata?


SERAFIM Não! Sou amigo do Paiva e a Jandira é como se fosse minha irmã!





CARVALHINHO Você é um vigarista! Parei com o teu cinismo.


SERAFIM Não fale besteiras.


CARVALHINHO Você foi visto ontem, nas Laranjeiras, de braço com Jandira. Vocês andam se expondo muito. Cuidado!


SERAFIM Senta aí. Senta aí! Estou numa sinuca de bico!


CARVALHINHO Por quê?


SERAFIM Eu sou de fato um velho amigo de Jandira e do Paiva. Durante anos e anos, jamais pensei que ela fosse se engraçar para o meu lado.


CARVALHINHO Essa Jandira!


SERAFIM Foi só na festa que percebi a primeira insinuação. No dia seguinte ela me telefonou. Eu tentei resistir, juro! Mas quando dei por mim, já estava envolvido. Vê se pode! É ela quem tem a iniciativa, quem propõe os passeios. Quem dá os beijos.


CARVALHINHO (maravilhado) Não é nada sopa, hein?


SERAFIM É uma sujeira ignóbil. Sou amigo do marido, veja você! Amicíssimo!


CARVALHINHO Quer um conselho? Aproveita rapaz! Mete as caras! Mulher não se enjeita!


SERAFIM Estou me sentindo um canalha! Um patife. Isso não se faz! Se fosse um estranho, vá lá! Mas mulher de amigo é sagrada...



Serafim vai ao encontro de Jandira.


SERAFIM Você não vê que não está certo? Não está direito?


JANDIRA Quero e pronto!


SERAFIM Vem cá, explica um negócio: eu me lembro que, há pouco tempo, tinhas uns ciúmes danados do Paiva.


JANDIRA Ainda tenho.


SERAFIM Mas tem como? Se você não gosta dele?


JANDIRA Gosto sim. Quem foi que disse que eu não gosto do meu marido?



SERAFIM (atônito) Então que apito toco eu nisso tudo?


JANDIRA (pousando dois dedos nos lábios do rapaz) Não faz perguntas. Deixa pra lá. Eu estou aqui, contigo, não estou? O resto não interessa.


SERAFIM (mal humorado) Essa história está mal contada! Muito mal contada.


JANDIRA (dando tapinhas na face de Serafim) Também gosto de ti, bobinho!... Estás com ciúmes? (com crueldade) Mas não eras tão amigo dele? Não tinhas tanto chiquê?


SERAFIM (confuso) Aquela besta do teu marido! Tenho vontade de te bater, só de pensar que tu está à disposição desse cara!... Ele te beija muito? Te beijou ontem?... Te vê nua? Se ele soubesse que estás aqui comigo, hein?




JANDIRA (rindo) Saber como? Só se tu fores contar!


SERAFIM Tenho um lugar assim assim, discretíssimo. Vais lá?


JANDIRA Até que enfim! Como demoraste, puxa...


Eles vão para o canto do palco, Serafim tenta beijar Jandira e então ela se afasta.


JANDIRA Eu nunca fiz isso com ninguém, nunca!... Quero ver minha filha morta, se estiver mentindo!


Os dois começam se beijar.




JANDIRA Morde!


JANDIRA O que é isso?


SERAFIM Não é nada, eh... eh... só minha carteira.


SERAFIM Se gostas do teu marido, por que fizeste isso? Por quê?


JANDIRA O único homem que tinha me beijado, o único homem que eu, enfim, conhecia, era meu marido. … Eu quis fazer uma experiência... Questão de curiosidade.





SERAFIM Quer dizer que eu sou a experiência? Eu sou a cobaia? (desesperado) Aquela besta! Aquele cretino!


JANDIRA Não fale assim do meu marido! Eu não admito!

SERAFIM Falo sim! Idiota, palhaço! (segurando Jandira pelos dois braços) Agora vais me dizer, ouviste, qual foi o resultado da experiência. Diz!



JANDIRA (tranquila) O pior possível! Você não chega aos pés do meu marido. Foi a primeira e última vez. Daqui em diante, nem você, nem nenhum outro idiota, põe a mão em cima de mim... Só meu marido.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Trocando livros


olhe para a sua estante: há muitos livros esperando a sua boa vontade para lê-los? Talvez isso nunca aconteça. Simplesmente porque não é o que você deseja ler no momento, ou jamais! Então separe alguns exemplares para trocar, vá ao site trocando livros e se inscreva. Eu e meu marido fizemos isso e estamos fazendo trocas vorazes. Funciona assim: você inscreve livros e aguarda até que alguem se interesse por eles. Não demora muito e você recebe um e-mail  de um interessado. Após enviar o livro você conquista o seu primeiro crédito que poderá ser trocado por um livro da sua preferência. A única obrigação é colocar o livro no correio: a taxa de envio é baixa - de 4 a 6 reais. Faça circular seus livros e leia mais!

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Teatro - camisetas

a fim de dar continuidade à minha formação de atriz e viabilizar sonhos que guardo em mim, preparei algumas camisetas com citações sobre teatro para vendê-las em escolas de teatro e eventos que reúnam amantes das artes cênicas. Elas foram feitas por uma empresa que é fera em silk: a Silk World. Um presentão para os amigos ocultos que adoram teatro!


As camisetas estarão a venda nesse evento:




A camiseta preta custará 25 reais e a branca, feita em Dry Fit, um tecido especial, 30 reais. Optamos pelo Dry fit por tudo isso:

Na transpiração, muito normal no Rio, o tecido em Dry Fit não absorve o suor, ele drena para fora e evapora. Neste processo acontece o mais interessante, ele resfria a camiseta. A parte interna do tecido é lisa e a externa possui furinhos cônicos com a  finalidade de evaporar qualquer umidade. Outra vantagem é não necessitar passar e ainda a proteção de raios UV.

Oi, Teatro para todos: Programação infantil

Associação de Produtores de Teatro do Rio de Janeiro  promove, 31 dias de espetáculos a preços acessíveis.
A 7ª Campanha TEATRO PARA TODOS acontece de 20 de novembro a 20 de dezembro de 2009, com vendas a partir do dia 19 de novembro. Em sua sétima edição, a Campanha consagrou-se como um dos maiores eventos teatrais cariocas. Este ano, mais de 100 mil ingressos estão disponibilizados para o público, totalizando 68 espetáculos, entre adultos e infantis. Os maiores sucessos da temporada teatral poderão ser adquiridos a preços populares: R$ 5,00; R$ 10,00; R$ 15,00, R$ 20,00 e R$ 25,00. Clique nas imagens abaixo para conferir a programação infantil.

Os ingressos estarão à venda no quiosque fixo da campanha, instalado na Cinelândia, no quiosque volante, que irá percorrer diversos bairros da cidade, pelo site www.ingresso.com, postos Petrobrás credenciados, Posto Shell (São Bento, Niterói) e Lojas Americanas e Americanas Express.
Acompanhe-nos no Twitter: http://twitter.com/teatroparatodos

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

NATAL 2009 - ESPALHE ESSA IDÉIA



Que tal ir a uma agência dos Correios e pegar uma das 17 milhões de cartinhas de crianças pobres e ser o Papai ou Mamãe Noel delas?

Há a informação de que tem pedidos inacreditáveis.
Tem criança pedindo um panetone, uma blusa de frio para a avó....
É uma idéia.

É só pegar a carta numa agência do correio até dia 20 de Dezembro.
E enviar o presente.

DIVULGUE P/ SEUS AMIGOS DA SUA LISTA DE CONTATOS
Na vida, a gente passa por 3 fases:
- a primeira, quando acreditamos no Papai Noel;
- a segunda, quando deixamos de acreditar e
- a terceira, quando nos tornamos Papai Noel!!!

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Preparação do elenco para atingir a audiência



Eu já falei aqui sobre o curso "Produção de DVD Book" e hoje quero contar para vocês um pouco do que aprendi com Alexandre Klemperer na primeira aula desse curso que está acontecendo no IAB, na Barra da Tijuca. 
Alexandre, como um educador dedicado, preparou uma apresentação riquíssima para nos apresentar aspectos típicos da linguagem televisiva. Para introduzir o tema ele destacou a importância da audiência para quem faz televisão: o programa pode estar muito bem produzido, mas se não der audiência, cai todo mundo: técnicos, atores, diretores... A primeira imagem que ele nos mostrou trazia uma rampa onde de um lado várias pessoas assistiam a cena que acontecia do outro lado da rampa. Mas embaixo dos que estavam fazendo a cena, havia um abismo. Se o público descesse da rampa, adeus! Por isso, ele garante, o trabalho é árduo: 10% inspiração e 90% transpiração. 


Klemperer nos contou que, desde que trabalhou em Malhação, 4 anos atrás, planeja um curso que pudesse preparar os atores para lidar com o ritmo alucinante de filmagem - uma novela da Globo, por exemplo, pode ter mais de 300 profissionais envolvidos.  O curso dele visa preparar o ator para lidar com os jargões que os diretores costumam usar. Por isso, Alexandre foi cuidadosamente didático: explicando termos e técnicas da natureza televisiva, como por exemplo, o uso de quatro câmeras dentro de um set de gravação, tipos de microfone e cuidados para usá-los, inadequações de figurino: como listras finas que promovem o efeito moiré.... Com Alexandre, aprendi que tão importante quanto decorar um texto é aprender a se posicionar no ambiente de filmagem, principalmente quando se está em evidência, numa área nobre do estúdio. Favorecer os closes, por exemplo, poupa tempo dos técnicos e diretores que trabalham duro e não têm tempo a perder. Aliás, parece que os profissionais de TV também estão sem tempo para errar, por isso precisam estudar e se concentrar: quanto maior a necessidade de repetir a cena, menor a chance de nova atuação. Alexandre trouxe fotos e esquemas para apresentar  o estúdio: não apenas o local onde o ator costuma ficar, mas também o switcher - espaço reservado para os diretores e editores. Diferenciou os tipos de enquadramentos mais comuns e aproveitou para expor técnicas especiais como o Skin Detail, que permite corrigir pequenos detalhes como acnes e rugas nas imagens digitalizadas.  

Além de discutir assuntos como o uso de um único eixo da câmera para não confundir o espectador ou o uso da grua e do trilho para conferir profundidade de campo; vimos o documentário que Alexandre dirigiu sobre os bastidores das novelas da Rede Globo e recebemos uma lista de livros para o aprofundamento na linguagem da TV. Posso garantir que valeu o investimento! 


segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Teatro para o Grande Público

Quem ama e/ou faz teatro e já esteve em um auditório quase vazio para assistir uma peça incrível, pode imaginar o que eu senti ao me deparar com um público de 1500 pessoas que fizeram do Festival de Teatro de Angra, o FITA 2009, um sucesso absoluto. Houve caso da sessão lotar e precisar de sessão extra!  Por isso não me contive quando encontrei com o idealizador desse mega evento  João Carlos Rabello: tive que parabenizá-lo pela coragem e competência. Essa saga começou quando ele acreditou e ousou reunir atores e técnicos,  o próximo ato foi encontrar parcerias que viabilizassem esse empreendimento. Assim, Rabello nos ensina que o teatro brasileiro atrai o grande público e movimenta muito dinheiro para a cidade.






Além da gigantesca tenda SESC com 1.500 lugares, a produção do festival montou outra tenda na praia do Anil para os espetáculos infantis e aproveitou outros espaços como o Teatro Municipal e as escolas públicas.

O FITA 2009 fez o teatro ser visto e vivido ao longo de quase um mês. Esse ano ela durou de 30 de outubro até 22 de novembro!




Entre uma peça e outra, conheci um casal adorável, Cristina e Mauro, que mora em Angra e me contou que eles foram ao FITA todos os dias  e assistiram a pelo menos dois espetáculos por dia! Eu também costumo ser fominha, mas como a Luisa foi conosco, eu e meu marido tivemos que nos revezar nos espetáculos adultos. Juntos curtimos vários espetáculos infantis como o excelente "Os meninos verdes" baseados em um texto de Ruth Rocha.





Saímos do Rio na sexta para aproveitar o abençoado feriado de Zumbi. Chegamos numa Angra que revelava toda a sua atmosfera cultural: o tema teatro pulsava nos bares, nas pousadas e principalmente nas ruas. Escolhemos o caminho mais longo, por Rio Claro e a Luluty amou a estrada de Lidice: o dia estava glorioso e a estrada é linda. Um programa altamente recomendável para 2010. Se quiser nos acompanhar, estaremos lá na próxima edição!