terça-feira, 29 de setembro de 2009

Blogueiros e Jornalistas: unidos na divulgação da ciência




Esse simpático desenho de Mariana Massarani me fez lembrar da palestra de Bernardo Esteves, representante da revista Ciência Hoje no II EWCLIPo. Ele falou sobre o avanço da internet e a crise da mídia impressa que provocou no mundo inteiro a extinção em massa de veículos informativos.

Na medida em que a internet em banda larga amplia seu número de usuários a crise na imprensa se agrava: a circulação de jornais cai vertiginosamente e o jornalismo científico também sofre. Por outro lado o aumento do número de blogs científicos é um convite para que mais cientistas construam seus blogs. Esses novos autores de ciências trazem lições importantes aos jornalistas veteranos como o espírito crítico: alguns jornalistas deveriam ter vergonha de publicar certas matérias; a originalidade: os jornalistas costumam ficar presos em regras e por isso muitos leitores preferem a escrita natural dos blogueiros e o uso hipertexto: os grandes portais da imprensa simplesmente ignora os links.

Bernardo nos contou que o blog da Ciência Hoje, que será lançado nos próximos dias, primará pela transparência, trazendo um link para cada página que foi útil para a preparação do texto. Ele defende que quando o blog é um filtro que aponta para fontes interessantes, ele ganha a credibilidade de seus leitores.

Por outro lado, Bernardo ressaltou que os blogueiros também têm muito a aprender com os jornalistas, principalmente em relação ao equilíbrio na abordagem de um tema. Para ele, o estudo de um tema e a capacidade de ouvir opiniões divergentes pode oferecer um panorama rico na medida em que a questão é tratada em diferentes ângulos: ele tem razão, as vezes nós blogueiros nos apaixonamos por um tema e não conseguimos enxergar o que há no outro lado da questão. Além disso, os blogs deveriam buscar maior abrangência de modo a sair da superficialidade - mas o tempo às vezes é tão curto! Outro ponto importante na publicação e que nem sempre é valorizado pela nossa blog-turma é o estilo: a cadência e o rítmo deixam o texto mais sedutor.

Embora alguns jornalistas ignorem os blogs, Bernardo lembra que nesse veículo pode ser fonte de expertise (Biblioteca virtual em saúde), seletividade (filtro ex. Ciência na mídia) e agilidade (ex. Not Exacty Rocket Science).

Bernardo lembrou ainda que no jornalismo brasileiro a figura de especialista científico não é comum. Os jornalistas cobrem diversas áreas da ciência e por isso dependem da parceria com os cientistas. Ao mesmo tempo, os blogueiros podem se valer da infraestrutura que os grandes jornais possuem e não precisam tratar de temas áridos: mesmo quando necessários, eles podem ser deixados para os jornais.

Assim, Bernardo sugere uma convivência harmoniosa entre blogueiros e jornalistas e acredita que ambos podem somar esforços para a coberturas coordenadas de um determinado tema.

Livros - Submarino.com.br

Um comentário:

ciencianamidia disse...

Olá, Silvania,
adorei ler suas postagens sobre o EWCLiPo! Narrativa deliciosa, melhor descrição/recordação impossível!!!
Abração,
Tatiana